terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Porque Golias era bem maior do que os homens de sua época, se já havia pecado no mundo?




O gigante Golias, a Bíblia dá sua altura exata: I Samuel 17:4 "... a altura de seis côvados e um palmo."
O côvado vem do hebraico "ammâ", era a distância que ia do cotovelo à ponta do dedo. O povo hebraico considerava esta medida em 44,5 cm., e o côvado egípcio, 44,7 cm. Mas para saber a medida exata, basta ser comparada com a extensão atribuída ao túnel de Siloé, de 1.200 côvados, que são equivalentes a extensão de 533,10 metros. O que daria ao côvado o comprimento de 44,4 cm. Logo, a altura de Golias, que se destacava dos homens de sua época, era entre 2,70 a 3,10 m.
Porque Golias depois do pecado, teve uma altura privilegiada em relação aos homens de sua época?
A Bíblia descreve a existência de vários povos "gigantes." Os Enaquins, são um exemplo, aqueles que os doze espias viram em Canaã, que os fez sentirem-se como gafanhotos. Números 13:28. Também os emins Deut. 2:10, e refains Deut. 2:21, etc.
Havia até uma provérbio da época relatado em Deut. 9:2 "Quem poderá resistir aos filhos de Enaque?"
Os homens altos, não são apenas dos tempos Bíblicos. O Guiness, livro dos recordes, do ano corrente (1994) registra que o homem mais alto do mundo com evidências irrefutáveis, foi o norte-americano Robert P. Wadlow, que nasceu no dia 22 de fevereiro de 1918, que tinha a altura de 2,72 m. de altura.
E não é tão raro, depararmos com pessoas altas ao nos locomovermos de um lugar para outro, ou até observando alguns jogadores de basquete. Não podemos negar, que existiram pessoas altas após o pecado, e que ainda hoje, se notam algumas reminiscências.
A resposta do porque disto, é mais pela medicina do que pela teologia. Segundo informações do Dr. Gerson Trevilato, o que aconteceu com Golias, os enaquins, e o que pode ocorrer hoje também, considerando os fatores de decrepitude, chama-se "Coincidência Genética" que seria a combinação dos melhores genes para a estatura, ou também pode ser "Mutações da Genética" que são conseqüências de algum efeito, tipo radioatividade, etc.
Um exemplo, que presenciei aqui na Rádio Novo Tempo, vai nos ajudar a compreender: O Pr. João Nelsom Bilha, que apresenta o programa Conhecer Jesus é tudo, domingo às 20 Hs, tem uma filha bonita, de olhos azuis. Interessante notar que o Pr. João Nelsom, não tem olhos azuis, nem a esposa, e tão pouco os avós da criança; somente a bisavó é que tem olhos azuis. Logo conclui-se que a combinação genética para a cor dos olhos, deu certo de ser azul, pois havia antecedentes na família com características desta cor de olhos. Concluímos que os pais podem ter olhos castanhos e no entanto, dependendo de sua carga genética, podem ter filhos com olhos azuis.
No caso de Golias e os demais homens altos, concluímos que eles foram privilegiados em sua altura, por causa de sua combinação genética, que trazia da descendência de Adão os genes de uma estatura nobre. Somam-se a isto, os itens que contribuem também para a boa formação do indivíduo: a nutrição, que é fundamental nos primeiros anos de vida e adolescência; o estilo de vida, etc.
Concluímos então, que Adão, o primeiro homem, o Pai da raça humana, foi o homem mais perfeito, e que todos os seus descendentes, de todas as épocas, trazem as mais diferentes combinações genéticas, e com o pecado, a diferença gritante de algumas características físicas daquele homem perfeito. E concluímos também, que algumas vezes, se manifesta no homem pecador, características da altura de Adão, pelas chances da combinação da genética, pelas mutações da genética ou pela nutrição. Como cristãos, acreditamos que ao sermos arrebatados por Cristo aos céus, seremos transformados, e de acordo com o tempo que Deus designar, voltaremos todos a ter a estatura de Adão e Eva no novo céu e na nova terra, vivendo para sempre um Novo Tempo!
Via Advir

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Não há vantagem evolutiva na depressão




[Meus comentários seguem entre colchetes. – MB] Em alguns setores acadêmicos, só se fala em analisar o comportamento humano por meio da biologia evolutiva. Os pesquisadores querem descobrir que vantagens evolutivas estariam escondidas em nossas ações, ou mesmo em nossas patologias [curiosamente, a biologia evolutiva não ajudou em nada no desenvolvimento da medicina]. É a vez de a depressão ser examinada em detalhes. Alguns psicólogos evolucionistas acreditam que essa doença dolorosa e incapacitante pode esconder algo de positivo. Mas, como eu, a maioria dos profissionais que tratam pacientes discorda com veemência. Tome como exemplo uma paciente que analisei há algum tempo, uma mulher de trinta anos de idade cujo marido a havia traído e abandonado. Durante muitas semanas, ela se tornou abatida e se isolou socialmente. Ela desenvolveu insônia e começou a refletir constantemente sobre o que havia feito de errado.

Um psicólogo evolucionista talvez afirmasse que a resposta de minha paciente tinha alguma lógica. Afinal de contas, quando sua rotina normal foi quebrada, ela procurou se isolar, tentou entender a razão para seu abandono e se planejar para o futuro. Talvez você perceba alguma vantagem evolutiva na habilidade que as pessoas depressivas têm de fixar sua atenção de forma rígida e obsessiva em um único problema, desligando-se de tudo e de todos a seu redor.

Alguns estudos parecem dar apoio a essa perspectiva. Paul W. Andrews, psicólogo da Virginia Commonwealth University, relata que sujeitos normais ficam tristes quando tentam resolver um teste de reconhecimento de padrão espacial mais complicado, o que sugere que alguma característica da tristeza possa melhorar a capacidade analítica dos sujeitos.

Com uma abordagem similar, Joseph P. Forgas, psicólogo da Universidade de New South Wales, na Austrália, descobriu que sujeitos tristes obtiveram mais sucesso no reconhecimento de mentiras do que sujeitos felizes submetidos ao mesmo teste. [...]

Resultados como esses podem sugerir alguns benefícios da tristeza, mas, com o tempo, eles foram generalizados para pacientes que sofriam de depressão profunda. Por exemplo, Andrews e o Dr. J. Anderson Thomson Jr., psiquiatra da Universidade da Virgínia, propuseram que a reflexão entre os depressivos seria uma estratégia de adaptação para resolver um problema doloroso. Os psicólogos clínicos, por outro lado, continuam a afirmar que o aspecto sombrio dos depressivos é uma evidência de que seus processos cognitivos estão distorcidos e funcionando de forma errônea. Esses processos devem ser corrigidos, não incentivados. [Assim é com todo tipo de comportamento nocivo ou condenável – aliás, se é condenável é porque existe uma moral absoluta à qual até os ateus e darwinistas apelam. Mesmo a ideia de “sobrevivência do mais apto” deve ser condenada, do ponto de vista sociológico, pelo menos. Resumindo: o pecado é um desvio do plano de Deus; tudo o que causa sofrimento e morte neste planeta não pode ser visto como “normal”, como querem os defensores da teoria da evolução. Devemos sempre lutar contra o mal, a violência, o pecado, as injustiças e promover a disseminação do evangelho no mundo, a fim de que Jesus volte logo e destrua para sempre o mal.]

Há evidências concretas de estudos neuropsicológicos e de imagem cerebral que demonstram que a depressão clínica está ligada a vários tipos de deficiências da memória em todas as faixas etárias e em todos os graus de depressão. Desafiar e modificar os pensamentos disfuncionais da depressão é o objetivo da terapia cognitivo-comportamental, uma das formas mais populares e empiricamente comprovadas de psicoterapia.

Mas quem está certo sobre a depressão, os psicólogos evolucionistas ou os psicólogos clínicos? 

Para começar, os sujeitos dos estudos citados eram controles saudáveis, cujo estado de espírito havia sido manipulado para que ficassem temporariamente tristes. Eles não são realmente depressivos do ponto de vista clínico, condição que pode durar por meses ou até anos. [É interessante notar, fazendo um paralelo com esta constatação do Dr. Friedman, que muitas pesquisas de biólogos evolucionistas dependem de modelos computacionais, de interpretações a partir de fósseis e de extrapolações macroevolutivas a partir de evidências de microevolução. Assim, as conclusões acabam se originando de premissas e dados enviesados, mais ou menos como têm feito os psicólogos evolucionistas.] [...]

Sob olhares mais atentos, o caso dos benefícios evolutivos da depressão apresenta grandes problemas. O fato é que o pensamento reflexivo dos deprimidos não é particularmente eficiente na resolução de problemas. Um de meus pacientes disse certa vez: “Eu pensava sempre da mesma maneira e era incapaz de decidir o que fazer. Essa não é uma forma muito criativa de pensar.”

Além disso, a depressão pode surgir sem a influência de qualquer fator psicossocial, o que torna difícil o argumento de que a depressão seria a resposta a uma situação difícil ou a um problema. O Dr. David J. Kupfer, psiquiatra da Universidade de Pittsburgh, descobriu que o primeiro episódio de depressão é quase sempre precedido por um grande fator estressante, mas os episódios recorrentes podem ser desencadeados por pequenos fatores, ou mesmo sem causa aparente.

Caso a depressão aumentasse a capacidade de solucionar problemas, ela nunca iria se transformar em uma condição crônica ou autônoma, mas é isso o que ocorre em praticamente metade dos pacientes.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a depressão é a principal causa de afastamento do trabalho e a quarta doença mais difundida no mundo, devendo alcançar a segunda posição em 2020. Há evidências claras de que ela é um fator de risco para problemas no coração e diversos estudos demonstram que a depressão prolongada está associada a danos seletivos e permanentes no hipocampo, a região do cérebro responsável pela memória e pelo aprendizado. Se adicionarmos ainda o fato de que de 2 a 12 por cento dos deprimidos cometem suicídio, as “vantagens” da depressão deixam de parecer assim tão boas.

Mas, por que ainda existe essa noção de que a depressão traz benefícios e autoconhecimento? [Dr. Richard, essa teimosia, na verdade, é comum em muitos arraiais evolucionistas, pois os darwinistas costumam sempre salvar a teoria dos fatos.]

Recentemente, um paciente me ajudou a compreender essa questão. Ele era um jovem educado e articulado, infeliz porque o mundo era um lugar horrível, segundo dizia. Já que ele tinha diversos outros sintomas da depressão – insônia, fadiga, pouca libido e baixa autoestima – confirmei seu diagnóstico de depressão clínica e lhe disse que sua visão de mundo provavelmente era um resultado da depressão, não sua causa.

Ele zombou, mas estava disposto a tentar um tratamento cognitivo-comportamental associado ao uso de antidepressivos, caso isso o fizesse se sentir melhor. Meses depois, quando já estava recuperado, eu lhe perguntei mais uma vez sobre sua visão de mundo. Para ele, o mundo continuava terrível, mas ele se sentia melhor. Ainda assim, refletiu melancolicamente que sua alegria recém-descoberta não representava o seu verdadeiro eu, que, segundo ele, seria ensimesmado e criativo.

Essa é a razão pela qual a depressão é cada vez mais romantizada. De acordo com esse pensamento, o que é natural, é bom. Se nós fomos projetados para sofrer de depressão como resposta às doenças da vida, deve haver uma boa razão para isso e nós devemos permitir seu curso natural e doloroso. [Na verdade, fomos projetados para ser felizes, por isso resistimos tanto e sofremos ante a perspectiva da dor. Se a morte e a doença são elementos “naturais” constituintes do processo evolutivo, por que, depois de supostos milhões de anos e com tanto avanço na compressão da evolução, ainda não nos acostumamos a isso? Simples: fomos criados para não morrer e nunca nos conformaremos com esse intruso chamado morte.]

Mas, ao contrário da tristeza comum, o curso natural da depressão pode ser devastador e até letal. Mesmo que a tristeza possa ser útil [pelo menos neste lado da eternidade], a depressão clínica assinala uma falha na adaptação à perda ou a situações estressantes, uma vez que diminui a habilidade de resolver os dilemas que a causaram.

Mesmo que a depressão seja “natural” [coisa que não é] e evolua a partir de um estado emocional que, em algum momento, foi vantajoso, isso não significa que ela seja uma doença mais desejável do que outras. A natureza nos oferece infecções, câncer e problemas do coração, e nós fazemos o possível para evitar esses problemas e tratá-los da melhor forma. Não podemos agir de outra forma com a depressão. [E também não deveríamos ignorar o fato de que a causa primária de tudo isso é o pecado. Tratamento? A aceitação da solução proposta por Jesus, que já pagou o preço por nossa redenção. – MB]

(Richard Friedman, UOL)

Nota: Cuidado, Dr. Friedman, ou você pode terminar como este outro médico!

domingo, 29 de janeiro de 2012

Download Multimídia do CD do Ministério da Música 2012 - A Grande Esperança






Chegou o tão esperado Multimídia do Cd do Ministério da Música 2012
Conheça as Músicas:

1 - Somos Teus | 2 - Meu Tudo | 3 - Eu Vou Para o Céu | 4 - Renascer | 5 - A Grande Esperança | 6 - Quer Recomeçar | 7 - Esperança e Poder | 8 - Restaura | 9 - O Poder Pra Vencer | 10 - A Esperança | 11 - Que Prazer é Ser de Cristo | 12 - Santo és Senhor
O Cd ainda não foi lançado, mas enquanto isso já podemos escutar e cantar as Músicas que farão parte do Cd do Ministério da Música para 2012, o Ano da Grande Esperança.


Tamanho: 105 Megabytes

Revista Estilo Saúde - Primeira Edição

Clique abaixo para ler diversos artigos sobre o cuidado e a prevenção da saúde.

sábado, 28 de janeiro de 2012

Qual era a altura de Adão?E a altura do homem depois do pecado?


Começaremos por Adão, sua altura não é mencionada de maneira precisa na Bíblia. Mas os Teólogos e Estudiosos Bíblicos, concordam em afirmar que Adão, foi criado à imagem e semelhança de Deus, na sua mais perfeita forma, beleza e simetria. A escritora Ellen G. White, escreveu no seu livro História da Redenção, página 21, que Adão possuía mais que o dobro do tamanho dos homens que vivem hoje. Calcula-se então que Adão tinha sua altura provável entre 4 e 5 metros.


Mais dados sobre Adão


EDUCAÇÃO, p. 20 – “Criados para serem a “imagem e glória de Deus”, Adão e Eva tinham obtido prerrogativas que os faziam bem dignos de seu alto destino. Dotados de formas graciosas e simétricas, de aspecto regular e belo, o rosto resplandecendo com o rubor da saúde e a luz da alegria e esperança, apresentavam eles em sua aparência exterior a semelhança dAquele que os criara. Esta semelhança não se manifestava apenas na natureza física. Todas as faculdades do espírito e da alma refletiam a glória do Criador. Favorecidos com elevados dotes espirituais e mentais, Adão e Eva foram feitos um pouco menores do que os anjos (Ib. 2:7), para que não somente pudessem discernir as maravilhas do universo visível, mas também compreender as responsabilidades e obrigações morais.”


SPIRITUAL GIFT, 3, p. 34 – “Tinha mais de duas vezes a altura dos homens de hoje”. Dois metros vezes 2,50 m são iguais a aproximadamente 4 a 5 metros de altura. Quantos quilos pesava?


3 T. 138, 139 – “Possuía força física que era vinte vezes a mais que os homens de hoje.” Nas Olimpíadas um homem levantou 245 quilos.


GÊNESIS 5:5 – “Os dias todos da vida de Adão foram novecentos e trinta anos...” Vivia quase mil anos. Possuía mente tão perfeita que não se necessitava de livros.


A estatura nobre e simetria que Adão possuía, veio a decrescer, devido ao pecado. Ao ser expulso do Éden, o casal perdeu o acesso à árvore da vida, e com a entrada do pecado no mundo, veio a poluição, os venenos, etc, que somados às tendências pecaminosas como: a falta de domínio próprio, intemperança, etc, trazem a decrepitude do ser humano, através de todas as épocas. Um exemplo clássico é do homem que a Bíblia registra com a maior idade, ele foi o oitavo patriarca, registrado em Gênesis capítulo 5, que viveu 969 anos, e hoje dificilmente se chega a 10% desta longevidade privilegiada... a média de vida mundial atualmente, é de 64 anos, cerca de 6,5% de um dos descendentes de Adão. Isto mostra claramente a decrepitude da raça humana por causa do pecado.

Via Advir, complementos adm Site Bíblia e a Ciência

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Novidades do novo CD de Leonardo Gonçalves




O ano de 2012 promete bons e aguardados lançamentos. Dentre eles, o novo CD do cantor Leonardo Gonçalves, o primeiro em português pela Sony Music, que deverá ser lançado entre fevereiro e março desse ano. O cantor divulgou a capa do álbum (imagem acima) que terá o título "Princípio e Fim" e terá 12 canções, sendo duas regravações. A seguir a lista das músicas e seus compositores:


1- Prólogo (tsion) (Leonardo Gonçalves)
2- Tsion (Leonardo Gonçalves)
3- Mente e Coração (Leonardo Gonçalves)
4- There (Leonardo Gonçalves e Samuel Silva)
5- Bondade (Leonardo Gonçalves e Rafael Brito)
6- Viver o Amor (Leonardo Gonçalves e Daniela Araújo)
7- Sublime (Daniela Araújo)
8- Eu Acredito (Tiago Arrais) regravação do CD "Introdução"
9- Novo (Tiago Arrais)
10- Jamais (Felipe Valente) regravação
11- Princípio e Fim (Felipe Valente)
12- Epílogo (tsion) (Leonardo Gonçalves)


Segundo o cantor, essa talvez não seja a ordem das músicas. O fato é que ainda não dá pra definir e nem saber o que esperar do novo álbum, mas pelas músicas pode não ser algo tão diferente do "Viver e Cantar", tematicamente. Mas é apenas suposição. Agora (o velho bordão) é esperar pra ver. Fique deOlhO!


Fonte:De olho adventista

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Deus cria o mal? Como o “espírito maligno” que se apossou de Saul poderia vir “da parte de Deus”? (1Sm 18:10)


Saul se afastara completamente dos propósitos divinos para a sua vida, e acabou sendo rejeitado por Deus (ver 1Sm 15:1-29). Não permitindo mais que o poder santificador do Espírito Santo fizesse nele morada (ver Ap 3:20), Saul acabou se colocando voluntariamente sob a influência satânica (ver Lc 11:24-26). O texto bíblico é claro em afirmar que ele foi possuído por um “espírito maligno” (1Sm 16:14; 18:10; 19:9).
Esse “espírito maligno” é mencionado no livro de I Samuel como vindo “da parte de Deus” (1Sm 18:10) e “da parte do Senhor” (1Sm 19:9; ver também 16:14). Descrevendo esse espírito satânico como de procedência divina, o texto bíblico emprega mais uma vez o idiomatismo semítico em que Deus é tido como causando aquilo que Ele apenas permite que aconteça. Deus, portanto, não pode ser responsabilizado pela possessão demoníaca de Saul.
Fonte: Sinais dos Tempos, setembro/outubro de 2001. p. 30

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

100 Fatos Que Você Precisa Saber Sobre Jesus



1) Jesus afirmou ser Deus - João 8:24 ; 8:56-59 (veja Êxodo 3:14 ); João 10:30-33
2) Jesus criou todas as coisas - João 1:3 ; Col. 1:15-17
3) Jesus é antes de todas as coisas - Col. 01:17
4) Jesus é eterno - João 1:01 , 14 ; 08:58
5) Jesus é honrado o mesmo como o Pai - João 5:23
6) Jesus é orou a - Atos 7:55-60
7) Jesus é adorado - Mat. 02:02 , 11 ; 14:33 ; João 9:35-38 ; Heb. 01:06
8) Jesus é chamado de Deus - João 1:1 , 14 ; 20:28 ; Col. 02:09 ; Tito 2:13
9) Jesus é onipresente - Mat. 28:20
10) Jesus está sempre conosco - Mat. 28:20
11) Jesus é o nosso único mediador entre Deus e nós mesmos - 1 Tm. 02:05
12) Jesus é a garantia de uma melhor aliança - Heb. 07:22 ; 08:06
13) Jesus disse: "Eu Sou o Pão da Vida" - João 6:35 , 41 , 48 , 51
14) Jesus disse: "Eu Sou a porta" - João 10:7 , 9
15) Jesus disse: "EU SOU o Bom Pastor" - João 10:11 , 14
16) Jesus disse: "Eu Sou o Caminho a Verdade e a Vida" - João 14:6
17) Jesus disse: "EU SOU a Luz do mundo" - João 8:12 ; 09:05 ; 12:46 ; Lucas 2:32
18) Jesus disse: "Eu sou a videira verdadeira" - João 15:1 , 5
19) Jesus disse: "Eu sou a Ressurreição e a Vida" - João 11:25
20) Jesus disse: "Eu sou o primeiro e o último" - Rev. 01:17 ; 02:08 ; 22:13
21) Jesus vive sempre para interceder por nós - Hb. 07:25
22) Jesus purifica do pecado - 1 João 1:9
23) Jesus revela-Se a nós - João 14:21
24) Jesus chama todos os homens a Si mesmo - João 12:32
25) Jesus perdoa pecados - Matt. 9:1-7 ; Lucas 5:20 ; 07:48
26) Jesus dá a vida eterna - João 10:28 ; 05:40
27) Jesus dá alegria - João 15:11
28) Jesus dá a paz - João 14:27
29) Jesus tem autoridade - Mat. 28:18 ; João 5:26-27 ; 17:02 ; 03:35
30) Jesus é juiz - João 5:22 , 27
31) Jesus conhece todos os homens - João 16:30
32) Jesus abre a mente para entender as escrituras - Lucas 24:45
33) Jesus recebeu honra e glória do Pai - Lc 3:22
34) Jesus ressuscita - João 5:39 ; 6:40 , 44 , 54 ; 11:25-26
35) Jesus revela graça e verdade - João 1:17 veja João 6:45
36) Jesus revela o Pai - Mat. 11:27 ; Lucas 10:22
37) Jesus salva para sempre - Mat. 18:11 ; João 10:28 ; Heb. 07:25
38) Jesus dá testemunho de si mesmo - João 8:18 ; 14:06
39) Obras de Jesus testemunham de Si mesmo - João 5:36 ; 10:25
40) O Pai dá testemunho de Jesus - João 5:37 ; 8:18 ; 1 João 5:09
41) O Espírito Santo dá testemunho de Jesus - João 15:26
42) As multidões dão testemunho de Jesus - João 12:17
43) Os Profetas dão testemunho de Jesus - Atos 10:43
44) As Escrituras dão testemunho de Jesus - João 5:39
45) O Pai honrará nós se servirmos a Jesus - João 12:26 seeCol. 03:24
46) O Pai quer que nós tenhamos comunhão com Jesus - 1 Coríntios. 01:09
47) O Pai nos diz para ouvir Jesus - Lucas 9:35 ; Matt. 17:05
48) O Pai diz-nos para chegar a Jesus - João 6:45
49) O Pai chama-nos a Jesus - João 6:44
50) Todos que ouviu e aprendeu do Pai vem a Jesus - João 6:45
51) A Lei nos leva a Cristo - Gal. 03:24
52) Jesus é a Rocha - 1 Cor. 10:04
53) Jesus é o Salvador - João 4:42 ; 1 João 4:14
54) Jesus é o Rei - Mat. 2:1-6 ; Lucas 23:03
55) Em Jesus estão os tesouros da sabedoria e do conhecimento - Col. 2:2-3
56) Em Jesus nós fomos feitos completos Col. 02:10
57) Jesus habita em nós - Col. 01:27
58) Jesus santifica - Heb. 02:11
59) Jesus ama - Ef. 05:25
60) Chegamos a Jesus - João 5:50 ; 6:35 , 37 , 45 , 65 ; 07:37 ;
61) Nós pecamos contra Jesus - 1 Coríntios. 08:12
62) Nós recebemos Jesus - João 1:12 ; Col. 02:06
63) Jesus faz com que muitos sejam justos - Rom. 05:19
64) Jesus é a imagem do Deus invisível - Heb. 01:03
65) Jesus envia o Espírito Santo - João 15:26
66) Jesus permanece para sempre - Heb. 07:24
67) Jesus ofereceu a si mesmo - Heb. 07:27 ; 09:14
68) Jesus ofereceu um único sacrifício pelos pecados de todos os tempos - Heb. 10:12
69) O Filho de Deus nos tem dado entendimento - 1 João 5:20
70) Jesus é o autor e consumador da nossa fé - Heb. 00:02
71) Jesus é o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão - Heb. 01:03
72) Jesus está preparando um lugar para nós no céu - João 14:1-4
73) Jesus nos purifica de nossos pecados pelo Seu sangue - Rev. 01:05 ; Rom. 05:09
74) Jesus é a Luz do mundo - Rom. 09:05
75) Jesus revelou o Pai - João 1:18
76) Jesus foi crucificado em fraqueza - 2 Cor. 13:04
77) Jesus venceu o mundo - João 16:33
78) A verdade está em Jesus - Ef. 04:21
79) O fruto da justiça vem através de Jesus Cristo - Fl. 01:11
80) Jesus nos livra da ira vindoura - 1 Ts. 01:10
81) Os discípulos testemunharam de Jesus Cristo - João 15:27
82) Jesus morreu e ressuscitou - 1 Ts. 04:14
83) Os mortos cristãos que dormiram em Jesus ressucitarão - 1 Ts. 04:15
84) Jesus morreu por nós - 1 Ts. 05:10
85) Jesus provou a morte por todos - Heb. 02:09
86) Jesus tornou o diabo sem poder - Heb. 02:14
87) Jesus é capaz de salvar completamente - Heb. 07:25
88) Jesus foi um resgate para muitos e para servir - Mat. 20:28
89) Jesus veio para ser um sumo sacerdote - Heb. 02:17
90) Jesus veio para salvar - João 3:17 ; Lucas 19:10
91) Jesus veio para pregar o reino de Deus - Lucas 4:43
92) Jesus veio para trazer divisão - Lucas 12:51
93) Jesus veio para fazer a vontade do Pai - João 6:38
94) Jesus veio para dar as palavras do Pai - João 17:8
95) Jesus veio para dar testemunho da verdade - João 18:37
96) Jesus veio para morrer e destruir o poder de Satanás - Heb. 02:14
97) Jesus veio para cumprir a Lei e os Profetas - Mat. 05:17
98) Jesus veio para dar vida - João 10:10 , 28
99) Jesus veio para provar a morte por todos - Heb. 02:09
100) Jesus veio para anunciar a libertação para os crentes - Lucas 4:18

Fonte:A Bíblia e a Ciência

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

O que será das pessoas que não sabem ler e não podem conhecer o que está escrito na Bíblia?


Deus tem inúmeras maneiras para tocar no coração das pessoas. Mesmo aqueles que nem mesmo ouvem, o Espírito Santo através de diferentes situações pode tocar no coração dessa pessoa e ela se converter. Alguém que não sabe ler pode desenvolver sua fé pelo ouvir a palavra de Deus. E desta forma testemunhar do amor de Deus. Há inúmeras maneiras de servir ao Senhor.
Muitas vezes não vemos como seriam alcançadas pessoas que não sabem ler, já que as ferramentas mais usadas sãos os cursos Bíblicos. Mas há pessoas que contribuem no ministério lendo para os que não sabem, ajudando, testemunhando. O amor que uma pessoa demonstra pela outra tem muito mais valor do que palavras escritas.
Deus tem meios de alcançar todas as pessoas. Ele julgará os que não sabem ler pelo conhecimento que for revelado a eles. Muitas das pessoas simples e que não sabem ler irão para o céu, enquanto que muitos intelectuais, que tiveram muitas capacidades e oportunidades não poderão estar lá, por que não entregaram a vida a Deus.
É importantíssimo que os filhos de Deus estudem, pois o conhecimento é benéfico; mas não devemos esquecer da nossa responsabilidade maior com Deus. Afinal, de que adianta ganhar o mundo inteiro, ou ter grande conhecimento e perder a salvação?

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

"O que se passa em Portugal?"



Desde a terceira semana de janeiro de 2012 estamos recebendo notícias de arrocho legal contra os guardadores do sábado, em Portugal. Estamos em nosso site divulgando desde quase um ano sobre a iminência de uma crise econômica muito forte, a 3ª depressão na economia global. Os países adiantados estão, de forma inédita, em gravíssima crise econômica em tempos de relativa paz. E aos poucos se justificam medidas drásticas para salvar as economias e os empregos. Os sindicatos irão aliar-se nessa luta pela sobrevivência. E o sábado será atacado. Começou em Portugal, um país onde a Inquisição foi forte, assim como na Espanha, Itália e França. 

O governo português tomou uma decisão, que tornou legal, com apoio dos sindicatos, que os empresários lá poderão convocar os trabalhadores em 25 sábados ao ano, sem pagamento de hora extra. Agora o sábado é um dia normal de trabalho, como os dias que o antecedem.

Com agirão os que guardam o sábado, nesse país? Deverão começar a viver pela fé. É a sacudidura mais forte iniciando.

Elen G. White explica que haveria 4 estratégias de satanás contra a Igreja Adventista, antes do fim. Estamos explicando isso de forma simplificada, mas podem ler na próxima inserção, a que segue essa, sob o título “Ciladas de satanás” (ver abaixo). Ali entenderão sobre essas quatro estratégias. É preciso ler bem, pois a irmã White não usa esses termos.

As quatro estratégias são:

1ª) mornidão, ou mundanismo: manter a igreja voltada para o mundo, de modo que ela morna e não conclua nunca a pregação do evangelho;

2ª) opressão, caso a igreja se reaviva (o que acontece desde 2009, por iniciativa do Pr Ted Wilson), e inicie a pregação do Alto Clamor (também a igreja já está crescendo na pregação de verdades que incomodam Babilônia), ensine sobre o verdadeiro dia de guarda, virá a opressão, para tornar impossível a santificação do sábado (é isso que está acontecendo em Portugal);

3ª) decreto dominical, caso a opressão não intimide os guardadores do sábado, então vem o decreto dominical;

4ª) decreto de morte, último recurso, o mais radical, contra o povo de DEUS. Essa estratégia antecede a sétima praga, e é um ato de vingança diante da iminente derrota de satanás e seus aliados, mas será sem efeito prático, pois nenhum santo será morto.

É importante que entendamos o que se passa pelo mundo. Mas muito mais importante é o preparo para permanecermos em pé e não sermos sacudidos da igreja em direção ao mundo.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Como Deus irá Julgar as pessoas?


Deus nos dá alguns lampejos, apenas, sobre seu critério de julgamento. De acordo com a Bíblia (Hb 10:30-final; Tg 2.12,13; Rm 14.12; Ap 12.17; 14.12; 22.14) seremos julgados pela lei. O que de nós será julgado? Serão as nossas ações (Ec 12:13 e 14). Entretanto, uma ação pode ser cometida somente no pensamento, de acordo com o que Jesus ensinou em Mateus capítulo 5. Por outro lado, Hebreus 4:15 ensina que o próprio Jesus foi tentando mas não pecou. Ora, a tentação acontece na mente! Logo, ser tentado não é pecado, mas dar corda à criatividade da imaginação e deleitar-se em ficar consumando mentalmente os atos pecaminosos, isso sim, é pecado, mesmo que a ação fora dos pensamentos nunca venha a acontecer.


O fato é que não sabemos como Deus irá julgar todos os casos, pois alguns deles constituem uma verdadeira incógnita para nós humanos. Contudo, podemos estar certos de que:


1º - Deus é misericordiosamente justo, a ponto de quando Sua sentença final for pronunciada, toda carne irá se ajoelhar diante dEle concordando com o veredicto divino, mesmo que seja a destruição eterna.


2º - Deus julgará as pessoas de acordo com a luz do conhecimento da verdade que elas possuíram, ou que tiveram condições de assimilar, somente enquanto estiveram vivas. Ou seja, Deus não cobrará de ninguém nada daquilo que não possui, ou não recebeu.


Mesmo que uma pessoa não tenha tido conhecimento da verdade antes de sua morte, nem do plano da salvação em Cristo Jesus, ela será julgada pela lei que existia em sua consciência (Rm 2:11-16), e pelas coisas criadas que testificam da existência de Deus (Rm 1:20). Contudo, não podemos julgar ninguém, pois cada um terá que dar conta de si mesmo diante de Deus (Rm 14:12).
por Escola Bíblica

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Como superar a dor e a saudade ocasionadas pela morte


Perder um familiar ou amigo muito próximo não é uma situação muito fácil de ser administrada. Porém, é preciso encarar decididamente o drama. Selecionei dez dicas, escritas pela Dra. Heloísa Helena Guedes, que podem ser úteis para você que está vivendo um momento de luto ou para alguma pessoa de seu relacionamento:

1 – Procure avaliar os sentimentos de acordo com sua dor. Conscientize-se de que a dor traz sentimentos confusos e desconcertantes. Lembre-se que nesse processo doloroso as coisas que ocorrem permitem com que mais cedo ou mais tarde você possa desligar-se da pessoa que se foi e passar a se lembrar dela com saudade e serenidade olhando a vida de frente e seguindo adiante.

2 – Em datas especiais como Natal, Ano Novo, Dia dos Pais, Dia das Mães, aniversário, etc., você deve procurar conscientizar-se da ausência da pessoa querida procurando lembrar-se dela com alegria, pensando nos bons momentos que passou ao seu lado e nunca lembrar com choro e tristeza. Recorde sempre os momentos felizes e encha sua alma de gratidão a Deus por ter lhe permitido o convívio com alguém que foi muito especial e continua sendo em seu coração.

3 – Os sintomas físicos tais como: exaustão, palpitação, fraqueza, perda de apetite, insônia, pesadelos, úlceras, etc., são normais e você deve enfrentá-los procurando reagir favoravelmente. A ajuda do médico pode ser oportuna, mas lembre-se que com o passar do tempo esses sintomas desaparecerão. Dê tempo ao tempo e tudo se normalizará.

4 – Entre as emoções mais comuns está a sensação de perda, de vazio e de solidão que traz angústia e pode levar até ao desespero. Não esqueça de canalizar todas as emoções e sentimentos que o envolvem procurando encher a mente com pensamentos otimistas, com boas recordações e com leituras agradáveis, de preferência, de fundo espiritual. Tire tempo para você mesmo e verá que a recuperação será boa e logo você estará reintegrado à vida.

5 – Se sentir vontade de chorar, tenha em mente que isso é saudável, pois, assim, a dor sufocada é colocada para fora trazendo-lhe o alívio das tensões que seriam muito mais prejudiciais se ficassem reprimidas.

6 – Procure falar e conversar com os outros. A presença dos amigos durante o processo doloroso da perda é muito importante. Você pode estar se sentindo como que abandonado ou alienado, o que é natural nessas ocasiões. Fale, expresse suas dores e angústias em palavras. Quanto mais você falar, melhor se sentirá pois estará dividindo com os outros o pesado fardo de sua dor.

7 – Deixe as decisões mais importantes para depois. Quando o período crítico passar e você estiver com sua vida normalizada, poderá ter condições de tomar decisões sábias. Não é prudente que você tome decisões importantes enquanto está vivendo as primeiras emoções e sentimentos da dor da separação. Tenha cautela e muita prudência.

8 – Diga adeus a um relacionamento que existiu e nunca mais existirá aceitando a realidade atual e procurando ajustar-se a ela, e assim terá maior possibilidade de seguir adiante e reorganizar sua vida. Lembre-se que não se trata somente de aceitar a realidade da morte, é importante que você procure desligar-se emocionalmente da pessoa que se foi para que tenha condições de continuar a vida e possa guardar apenas as boas recordações do que passou.

9 – A dor é real, e não é uma experiência simples nem fácil, por isso algumas pessoas precisam de mais ajuda do que outras. Se você sentir que é necessário, busque a ajuda de um profissional qualificado. A dor pode arruinar completamente a vida se você não tiver a ajuda e o apoio adequado para as suas necessidades. A cura de problemas emocionais pode chegar através de alguém que tenha preparo e possa oferecer toda a ajuda que você precisa na ocasião ou fase que está vivendo.

10 – Lembre-se que você tem ao seu lado o Médico dos médicos que está disposto a ajudar nos momentos difíceis. Faça uso do recurso da oração e deixe-se em Suas mãos. Nas adversidades, não ceda à tentação de abandonar a fé em Deus. Se você permanecer firme será recompensado com as bênçãos que virão depois do sofrimento. Deus é amor e não tem prazer na dor.

Fonte:Amilton Menezes

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Preciso freqüentar a igreja para me tornar cristão?


A idéia de reunir um grupo de crentes num corpo organizado não é humana, mas divina. Sobre Si mesmo – afirmou Cristo – Sua Igreja seria edificada (veja Mateus 16:8). E o apóstolo Pedro convida: “Chegando-vos para Ele, a perda que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, também vos mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual.” (I Pedro 2:4 e 5).
Cristo confiou à Igreja “as chaves do reino” (Mateus 16:19). Estas chaves podem abrir ou fechar o Céu à humanidade. Que são elas? Jesus deu a entender, certa feita, quando falava sobre a liderança judaica: “Ai de vós… porque tomaste a chave da ciência” (Lucas 11:52).
Onde, portanto, se pode encontrar a chave do conhecimento da salvação que abrirá as portas do Céu? Tal conhecimento, obviamente, somente pode ser encontrado na Palavra de Deus, “as sagradas letras que podem tornar-te sábio para a salvação, pela fé em Cristo Jesus” (II Timóteo 3:15).
O ato de adoração, o estudo das Escrituras e o hábito de comungar junto com aqueles que amam a Deus, unindo as habilidades e talentos para a divulgação das boas novas de salvação – tudo isso ajuda o cristão individual a desenvolver uma forte e radiante experiência cristã.
E fica aqui um conselho importantíssimo: “Guardemos firme a confissão da esperança, sem vacilar… Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas outras. Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações, e tanto mais quanto vendes que o dia se aproxima.” (Hebreus 10:23-25).

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Há mais planetas que estrelas na Via Láctea


Planetas são a regra, não a exceção


Uma equipe internacional de astrônomos utilizou a técnica de microlente gravitacional para determinar quão comuns são os planetas na Via Láctea.


Após uma busca que durou seis anos, com a observação de milhões de estrelas, a equipe concluiu que os planetas em torno de estrelas são a regra e não a exceção.


Durante os últimos 16 anos, os astrônomos detectaram mais de 700 exoplanetas confirmados - o telescópio espacial Kepler já possui milhares de "candidatos a exoplanetas", que ainda precisam ser confirmados.


Alguns desses planetas extrassolares já começam a ser estudados em profundidade: em 2010, os astrônomos conseguiram pela primeira vez captar a luz direta de um exoplaneta e analisar a atmosfera de uma super-Terra.


Embora o estudo das propriedades dos exoplanetas individuais seja extremamente importante, uma questão básica ainda permanecia: quão comuns são os planetas na Via Láctea?


Microlentes gravitacionais


A maioria dos exoplanetas conhecidos foram encontrados ou pelo efeito gravitacional que exercem sobre a sua estrela hospedeira ou quando de sua passagem em frente do seu sol, o que diminuindo ligeiramente o brilho da estrela.


Ambas as técnicas são muito mais sensíveis a planetas que ou são de grande massa ou se encontram próximo das suas estrelas. Por consequência, muitos planetas não podem ser encontrados por estes métodos de detecção.


Uma equipe internacional de astrônomos procurou exoplanetas utilizando um método totalmente diferente - as microlentes gravitacionais - que permite detectar planetas num grande intervalo de massas e também os que se encontram muito mais afastados das suas estrelas.


"Durante seis anos procuramos evidências de exoplanetas a partir de observações de microlentes. Curiosamente, os dados mostram que os planetas são mais comuns na nossa Galáxia do que as estrelas. Descobrimos também que os planetas mais leves, tais como super-Terras ou Netunos frios, são mais comuns do que os planetas mais pesados," afirma Arnaud Cassan, do Instituto de Astrofísica de Paris.


Os astrônomos utilizaram observações nas quais os exoplanetas são detectados pelo modo como o campo gravitacional das suas estrelas hospedeiras, combinado com o de possíveis planetas, atua como uma lente, ampliando a luz de uma estrela ao fundo.


Se a estrela que atua como uma lente tem um planeta em órbita, esse planeta pode contribuir de forma detectável para o efeito de brilho provocado na estrela de fundo.


A maior parte das observações desta pesquisa utilizou um telescópio dinamarquês instalado no observatório La Silla, no Chile, coordenado pelo Observatório Europeu do Sul. [Imagem: ESO/Z. Bardon]


Exoplanetas encontrados


As microlentes gravitacionais são uma ferramenta com potencial de conseguirem detectar exoplanetas que não poderiam ser descobertos de outro modo. No entanto, é necessário o alinhamento, bastante raro, entre a estrela de fundo e a estrela que atua como lente para que possamos observar este evento.


E, para descobrir um planeta, é preciso ainda que a órbita do planeta se encontre igualmente alinhada com a das estrelas, o que é ainda mais raro.


Embora encontrar um planeta por meio de microlente esteja longe de ser uma tarefa fácil, nos seis anos de procura, três exoplanetas foram efetivamente detectados: uma super-Terra e dois planetas com massas comparáveis à de Netuno e à de Júpiter.


Uma super-Terra tem uma massa entre duas a dez vezes a da Terra. Até agora foram publicados um total de 12 planetas detectados pela técnica de microlente, utilizando diversas estratégias observacionais.


Em termos de microlente gravitacional este é um resultado excepcional.


Ao detectar três planetas, ou os astrônomos tiveram imensa sorte e acertaram em cheio, apesar da baixa probabilidade, ou os planetas são tão abundantes na Via Láctea que este resultado era praticamente inevitável.


Mais planetas do que estrelas


Os astrônomos combinaram seguidamente a informação sobre os três exoplanetas detectados com sete detecções anteriores e com um enorme número de não-detecções durante os seis anos do trabalho.


A conclusão foi que uma em cada seis estrelas estudadas possui um planeta com massa semelhante à de Júpiter, metade têm planetas com a massa de Netuno e dois terços têm super-Terras.


O rastreio era muito sensível a planetas situados entre 75 milhões de quilômetros e 1,5 bilhões de quilômetros de distância às suas estrelas (no Sistema Solar estes valores correspondem a todos os planetas entre Vênus e Saturno) e com massas que vão desde cinco massas terrestres até dez massas de Júpiter.


A combinação destes resultados sugere que o número médio de planetas em torno de uma estrela seja maior que um. Ou seja, os planetas serão a regra e não a exceção.


"Anteriormente pensava-se que a Terra seria única na nossa Galáxia. Mas agora parece que literalmente bilhões de planetas com massas semelhantes à da Terra orbitam estrelas da Via Láctea," conclui Daniel Kubas, co-autor do artigo científico.

Fonte:A Bíblia e a Ciência

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

“Por que eu odeio a religião, mas amo Jesus”, vídeo ultrapassa 11 milhões de acessos


Foram mais de 70 mil comentários no canal de Jefferson Bethke.

O jovem evangelista Jefferson Bethke, membro da igreja Mars Hill Church em St. Auburn, Washington, diz que tem no coração “o desejo de levar o Evangelho de Jesus Cristo para mudar vidas”.

Dia 10 de janeiro ele publicou no YouTube um vídeo intitulado “Why I Hate Religion, But Love Jesus” [Por que eu odeio a religião, mas amo Jesus]. Com uma produção simples, da CIK Productions e dirigido por Matthew Robertson, que já produziu vários grupos cristãos.

O rapaz, em frente a uma câmara declama sua poesia em forma de versos rimados que procura mostrar a diferença entre Jesus e a religião.

Para sua surpresa, ele se tornou vídeo mais assistido do ano no Youtube, com mais de onze milhões de acessos. Com toda essa repercussão, acabou gerando centenas de comentários sobre o verdadeiro significado da fé e se tornou matéria de vários sites cristãos e ateus.

A maioria dos críticos diz que Bethke usa de falsos argumentos, pois diz não gostar de religião mas defende o cristianismo (que é uma religião) e de tentar desacreditar a igreja, criticando-a.

Foram mais de 70 mil comentários no seu canal do Youtube. Ele esclarece que procurou apenas expor a hipocrisia e legalismo de muitas igrejas. Mesmo assim, foi bombardeado de perguntas de outros cristãos sobre as suas motivações.

Acabou escrevendo em seu Facebook um desabafo: “Se você estiver usando o meu vídeo para detonar com a ‘igreja’, tenha cuidado. Eu nunca tive a intenção de fazer isso”.

Segue a versão legendada para que cada um tire suas próprias conclusões:
Fonte:Sétimo Dia

domingo, 15 de janeiro de 2012

O UFC e as crianças



Existe uma coisa que me assusta nesse movimento de popularização do MMA no Brasil. Não importa se o esporte (?!) do momento, cheio de brasileiros campeões, faz sucesso em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Manaus ou alhures. Ele está em alta no mundo inteiro. Desde que sejam maiores de idade e devidamente vacinados, cada um com seus problemas. Mas quando chega às crianças, a luz vermelha acende. Ontem, durante a transmissão do UFC na Globo, um pequeno garoto, na faixa dos 6 ou 7 anos de idade, recebeu uma atenção generosa da transmissão. Devidamente “equipado” para o evento, o menino aparecia com luvas idênticas às usadas pelos lutadores, além de um traje semelhante a um quimono. O sorriso azulado do menino revelou que até mesmo um protetor bucal ele fez questão de usar.
O pequeno “gladiador do novo milênio”, alcunha inventada por Galvão Bueno, se esforçou para copiar até as carrancas e os socos no ar dados pelos profissionais do octógono. A transmissão deve ter realmente apreciado a cena, pois ela foi reprisada poucos minutos depois, em câmera lenta.
Além dele, contei pelo menos outros dois garotos com menos de 10 anos de idade que foram filmados nas arquibancadas. Crianças que, pelo horário, suponho, não deveriam estar ali.
Sou completamente leigo acerca das leis que regem sobre isso, mas basta um mínimo de senso para saber que aquele ambiente não é o mais adequado à infância, assistindo uma pancadaria gratuita, prato principal do UFC.
Quando a pessoa já tem um mínimo de caráter formado (seja bom ou mal), as escolhas são feitas com naturalidade, há discernimento suficiente para você ver uma briga e simplesmente não sair arrebentando qualquer um por aí – imagino que este seja o caso dos apreciadores de artes marciais, não sei. Geralmente, é na adolescência que passamos por esse processo de discernir o que é certo do que é errado, o que é de bom grado e o que é pura sacanagem. Mas quando ainda vivemos a infância, temos a tendência de imitar quem nos rodeia.
Essas crianças não têm a menor ideia do que estão fazendo. Estão apenas copiando nossos movimentos, mostrando, com toda aquela inocência da infância, como somos ridículos.

(Fábio Monteiro, UOL)

Nota: É absurdo qualquer um assistir a essa rinha humana (a de galos é proibida...), quanto mais crianças. Mas o pior é saber que há cristãos, pretensos seguidores do pacifista Jesus de Nazaré, que se deleitam em ver um homem espancar outro até lhe arrancar sangue. Isso, sem dúvida, é parte do cumprimento da profecia de Jesus segundo a qual, por se multiplicar o pecado, no fim dos tempos, o amor de muitos esfriará (Mt 24:12). Só pode ser isso.
Nas férias em Santa Catarina, li algumas edições do Diário Catarinense e fiquei feliz em ver que há mais pessoas inconformadas com essa invasão de violência nos ringues e nas telas. No dia 28/12, em sua coluna, Ancelmo Gois tratou do tema: “Veja aqui [foto abaixo] algumas caras deformadas no MMA, publicadas no UOL. Quem chamou a atenção para essa galeria de horrores foi mestre Zuenir Ventura, que, a exemplo deste escriba, não entende o porquê de tanta celebração com estes sangrentos gladiadores do século 21.”
Parabéns ao Ancelmo Gois pela coragem, especialmente levando em conta que o Diário pertence à RBS, afiliada da Globo (promotora do UFC) no Sul do Brasil.[MB]


Fonte:O Criacionismo

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Se Enoque, Moisés e Elias já estão no Céu, como explicar a declaração de Cristo de que “ninguém subiu ao Céu, senão aquele que de lá desceu, ... o Filho do homem” (Jo 3:13)?


Quando Jesus declarou, em Seu diálogo com Nicodemos, que “ninguém subiu ao Céu, senão Aquele que de lá desceu, ... o Filho do homem” (Jo 3:13), pelo menos Enoque, Moisés e Elias já estavam no Céu. A respeito de Enoque é dito que ele andou “com Deus e já não era, porque Deus o tomou para Si” (Gn 5:24) e que, “pela fé, Enoque foi trasladado para não ver a morte; não foi achado, porque Deus o trasladara” (Hb 11:5). Sobre Moisés somos informados de que o arcanjo Miguel “contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés” (Jd 9). Quanto a Elias, o texto sagrado fala de um tempo “quando estava o Senhor para tomar Elias ao Céu por um redemoinho” (2Rs 2:1) e que, realmente, “Elias subiu ao Céu num redemoinho” (v. 11). Já no evento da transfiguração de Jesus (ver Mt 17:1-8; Mc 9:2-8; Lc 9:28-36), Moisés e Elias “apareceram em glória” para consolá-Lo a respeito de Sua morte (Lc 9:30, 31). 
Os espíritas costumam usar esse reaparecimento de Moisés e Elias para sustentar a teoria antibíblica da reencarnação, ou seja, de que uma pessoa pode morrer várias vezes, reencarnando o seu espírito em uma sucessão de novos corpos. Mas o texto bíblico é claro em afirmar que “aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo” (Hb 9:27). Além disso, o pretenso reaparecimento do profeta Samuel para o iníquo rei Saul, relatado em 1 Samuel 28, não passa de uma experiência mediúnica de origem satânica. A Bíblia condena toda e qualquer forma de necromancia, ou seja, de comunicação com os mortos (ver Lv 19:31; 20:6, 27; Dt 18:9-12; Is 8:19, 20), e Saul foi condenado pelo Senhor, entre outras coisas, “porque interrogara e consultara uma necromante” (1Cr 10:13). Portanto, os reaparecimentos de Moisés e Elias não podem ser considerados reencarnações espíritas, e sim, manifestações reais, possíveis apenas porque Moisés fora ressuscitado dentre os mortos e Elias havia sido trasladado ao Céu sem provar a morte. 
Mas permanece a indagação: se Enoque, Moisés e Elias foram levados ao Céu, como explicar a declaração de que “ninguém subiu ao Céu, senão Aquele que de lá desceu, ... o Filho do homem” (Jo 3:13)? Uma possibilidade de se entender o sentido do texto seria restringir temporalmente a sua abrangência, assumindo que Jesus estava Se referindo apenas aos Seus contemporâneos. Em outras palavras, Jesus estaria dizendo que ninguém vivo em Seus dias havia subido ao Céu. Portanto, a única pessoa daquela época que estivera no Céu era o próprio Cristo, o que Lhe colocava em uma posição única como revelador pleno dos propósitos divinos. 
Outra possibilidade, talvez mais consistente que a anterior, seria reconhecermos a existência de uma distinção de status entre os três seres humanos levados ao Céu (Enoque, Moisés e Elias) e Cristo que, além de ter vindo do Céu, fizera parte dos conselhos da Divindade. Ellen G. White parece endossar essa posição ao se referir ao texto em discussão (Jo 3:13) com as seguintes palavras: “Jesus Cristo era a Testemunha Verdadeira. Ele declara que veio do Pai” com o propósito de “revelar o Pai” (The Ellen G. White 1888 Materials, p. 885). “Havendo estado nos conselhos de Deus e habitado nas eternas alturas do santuário, todos os elementos da verdade estavam nEle e eram Seus, pois era um com Deus” (Fundamentos da Educação Cristã, p. 190). Nesse sentido a expressão “ninguém subiu ao Céu” deveria ser entendida, não simplesmente como ser levado ao Céu (como Enoque, Moisés e Elias), mas como participar dos “conselhos de Deus” no Céu (como apenas Cristo). Sem dúvida, a ênfase do Evangelho de João é que “o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (Jo 1:1). 


Revista do Ancião (outubro – dezembro de 2008) 
Dr. Alberto Timm

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Frases Poderosas de Ellen G. White sobre a Bíblia



A escritora adventista do sétimo dia Ellen G. White, é reconhecida e premiada no mundo inteiro pela qualidade singular dos seus escritos. O livro “Caminho a Cristo”, por exemplo, já foi publicado em mais 150 línguas e o livro “Grande Conflito” já ultrapassou a casa dos 15 milhões de exemplares vendidos. São fatos como esses que a tornam especial para a juventude adventista da América do Sul.


Confira algumas citações espetaculares desta autora sobre este magnífico livro chamado – Bíblia Sagrada:


"Devem os jovens estudar a Palavra de Deus e entregar-se à meditação e à oração, e acharão que seus momentos vagos não poderão ser melhor empregados." O Senhor Vem - MM - 1977, de 4 de Março, p.69.


"A única segurança para o povo de Deus é estar completamente familiarizado com a Bíblia e conhecer os ensinamentos de nossa fé." No deserto da Tentação, p.106 e 107.


"A todo jovem de ambos os sexos, e aos de idade avançada, testifico que o estudo da Palavra é a única salvaguarda para a alma que quiser permanecer firme até ao fim." Mensagens Escolhidas. Vol. II, p. 326.


“Nunca houve tempo em que fosse tão importante que os seguidores de Cristo estudassem a Bíblia como agora. Influências enganadoras se acham de todos os lados, e é essencial que vos aconselheis com Jesus, vosso melhor amigo... Declara Davi: "Escondi a Tua Palavra no meu coração, para eu não pecar contra Ti." Sal. 119:11.” O Cuidado de Deus – MM – 1995, de 21 de Janeiro, p. 35. 


“O estudo da Bíblia dará vigor ao intelecto. Diz o salmista: "A exposição das Tuas palavras dá luz e dá entendimento aos símplices." Sal. 119:130. Muitas vezes tem-me sido perguntado: Deve a Bíblia tornar-se o livro mais importante em nossas escolas?" Ela é um livro precioso e admirável. É um tesouro que contém jóias de grande valor. É uma história que descerra perante nós os séculos passados. Sem a Bíblia estaríamos entregues a conjeturas e fábulas no tocante às ocorrências dos tempos antigos. Dentre todos os livros que têm inundado o mundo, por mais valiosos que sejam, a Bíblia é o Livro dos livros, e merece o mais profundo estudo e atenção.” Fundamentos da Educação Cristã, p. 129.


“Em uma época como a nossa, abundante de iniqüidade, e em que o caráter de Deus e Sua lei são igualmente olhados com desdém, especial deve ser o cuidado tomado em ensinar a juventude a estudar, reverenciar e obedecer à vontade divina relevada aos homens. O temor do Senhor está-se extinguindo no espírito de nossos jovens, devido à sua negligência de estudar a Bíblia.” Conselhos Aos Pais Professores e Estudantes, p. 89.


“No sistema de instrução usado nas escolas seculares, é negligenciada a parte mais importante da educação - a religião da Bíblia. A educação não afeta somente em alto grau a vida do aluno aqui na Terra, mas sua influência se estende para a eternidade.” Conselhos Sobre Educação, p. 66.


“Tanto adultos como jovens negligenciam a Bíblia. Não fazem dela seu estudo, a regra de sua vida. Os jovens, especialmente, são culpados dessa negligência. A maioria deles encontra tempo para ler outros livros, mas aquele que indica o caminho da vida eterna não é diariamente estudado. Histórias ociosas são lidas atentamente, ao passo que a Bíblia é negligenciada. Esse Livro é nosso guia para uma vida mais elevada e santa. Os jovens o declarariam o mais interessante livro que já leram, não estivesse sua imaginação pervertida pela leitura de histórias fictícias.” Conselhos Aos Pais Professores e Estudantes, p. 139.


“A Bíblia é o grande guia de Deus. É lâmpada para os nossos pés e luz para o nosso caminho. Ilumina adiante, para que possamos ver a senda pela qual jornadeamos; e seus raios se volvem para a história passada, mostrando a mais perfeita harmonia naquilo que para a mente em trevas parece erro e discordância. Naquilo que para os mundanos parece ser um mistério inexplicável, vêem os filhos de Deus luz e beleza.” Cristo Triunfante – MM – 2002, de 17 de Novembro, p. 327.


“A Bíblia é nosso guia nos caminhos seguros que conduzem à vida eterna. Deus inspirou homens a escreverem aquilo que nos apresentará a verdade, que atrairá e que, sendo praticado, habilitará o recebedor a adquirir força moral para ocupar um lugar entre as mentes mais altamente educadas.” Filhos e Filhas de Deus – MM – 1956, de 4 de Março, p. 70.


“Uma única frase da Escritura é de muito mais valor que dez mil idéias e argumentos humanos. Os que se recusam a seguir os caminhos de Deus receberão por fim a sentença: "Apartai-vos de Mim." Mat. 25:41.” Conselhos Sobre Saúde, p. 253.


“A religião da Bíblia é a única salvaguarda dos jovens. Moralidade e religião devem receber especial atenção de nossas instituições educativas.” Conselhos Sobre Educação, p.62.


“Nenhum outro livro pode satisfazer as indagações da mente e os anseios do coração.” Conselhos Sobre Educação, p. 62.


“É impossível a qualquer mente humana esgotar mesmo uma única verdade ou promessa da Bíblia.” Educação, p.171.


“A Bíblia é o grande padrão do que é certo e do que é errado, pois define claramente o pecado e a santidade. Seus vivos princípios, penetrando em nossa vida como fios de ouro, são a nossa única salvaguarda na provação e tentação.” Exaltai-O – MM – 1992, de 26 de Abril, p.131.


“A Bíblia é a espada do Espírito, que nunca deixará de vencer o adversário.” A Nossa Alta Vocação – MM – 19962, de 25 de Janeiro, p.29.


“A Bíblia é um mapa que nos mostra os marcos da verdade. Os que estão familiarizados com esse mapa serão habilitados a palmilhar com segurança o caminho do dever, seja para onde for que tenham de ir.” Exaltai-O – MM – 1992, de 26 de Abril, p.131.


“Quando examinamos a Palavra de Deus, anjos estão ao nosso lado, fazendo incidir brilhantes raios de luz sobre suas páginas sagradas.” Mente, Caráter e Personalidade, Vol. I, p.92.


Como você acabou de ver com os seus próprios olhos, que um dia verão a Jesus pessoalmente, por tudo isso, exaltado seja o nome de Deus.


Um abraço vivaz,

Pr. Otimar Gonçalves
Ministério Jovem DSA